sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

FINAL DOS TEMPOS - ANDANDO NO FIO DA NAVALHA



Dia destes, ouvindo as queixas de pessoas numa tarefa de triagem de atendimento voltado para a saúde em conjunto com a espiritualidade; vivi uma experiência única, que sinto obrigação de compartilhar.

Uma senhora que falava com aparente naturalidade sobre seus problemas mais imediatos: cinco aneurismas cerebrais; um câncer de pulmão operado, mas com três metástases em fígado; cinco hérnias de disco e algumas mixarias como enxaqueca, constipação intestinal; urticária...
Confesso que sou muito chato, como não estava incorporado nem acoplado, meu espírito crítico brotou num impulso; pensei: Essa está com a corda toda; está com tudo e não está prosa – pura obsessão.
Logo intui que sua aparente força vinha do intenso medo que a acometia; era como se estivesse anestesiada após um grande choque ou acidente.
Verificando o caso, era tudo vero – quando o amigo espiritual se manifestou; além dos procedimentos a serem tomados; deixou alguns recados.

Américo:
Sua intuição está correta, o pavor que ela está transmutando em fé a mantém aqui como sobrevivente de si mesma. Ela é uma vitrine para quem quiser observar as capacidades que o ser humano detém – ela está focada em vencer essa batalha: continuar viva; quando muitos ao seu redor estão entregando os pontos por simples contratempos – continuem ajudando.

O principal que você deve transmitir aos outros:
Ela vos representa como raça.
Os aneurismas correspondem aos inúmeros vulcões prestes a explodir – as metástases ás inúmeras usinas nucleares mal planejadas que podem contaminar severamente o organismo do planeta ao primeiro abalo sísmico mais intenso. Parem de se preocupar com causas menores, sigam em frente sem perder a fé no trabalho; único caminho.
O momento não é apenas de contemplar as belezas do horizonte, da fala, da escrita, da música... É momento de agir.
Cada um de vocês e todos estão caminhando no fio da navalha, como costuma dizer – falta pouco para atingir a meta de chegar ao outro lado – basta apenas calcular o último passo.
Sabe o que representa calcular?

Amigos, eu estou revisando todos meus conceitos a respeito do ato de calcular, planejar.

O proveito imediato que estou tirando do ensinamento: Vou tirar todo peso possível das minhas costas para que os últimos passos no fio da navalha não sejam fatais.
Para começar; o que é meu é meu, o que não me pertence deixo para os outros. Mas, não somos todos um? – Basta fazer minha parte? Salvar minha pele? – assunto interessante para outros bate papos.

Por hoje:
Confesso que ao ouvir e conhecer essa senhora: Nunca tive problemas – meus antigos eram apenas ilusão...

Sabe aquela dorzinha de cabeça?
Passou!
Sabe aquela dorzinha nos costas?
Passou!

Vivendo e aprendendo.

Voltarão?

Quem se habilita a discutir?

Um comentário:

M disse...

Deus abençoe o irmão, que nos tem dado valorosa contribuição nesse plano quanto a aplicação dos recursos que o Pai lhe destinou.
Tem aplicado seus conhecimentos, adquirido outros tantos.
Tem revisto posturas e afirmado outras sempre tendo em vista o bem comum, sua propria evolução e auxilio aos irmãos.
Elogio? De modo algum. Como diz um outro seu irmão, "Acréscimo de responsabilidade.

Marli de Azevedo Jácomo

Livros Publicados

Livros Publicados
Não ensine a criança a adoecer

Pequenos descuidos, grandes problemas

Pequenos descuidos, grandes problemas

Quem ama cuida

Quem ama cuida

Chegando à casa espírita

Chegando à casa espírita

Saúde ou doença, a escolha é sua

Saúde ou doença, a escolha é sua

A reforma íntima começa no berço

A reforma íntima começa no berço

Educar para um mundo novo

Educar para um mundo novo