domingo, 26 de setembro de 2010

PROJETO DE VIDA – parte 3

Quando se trata de posicionar escolhas no dia a dia; nosso lado infantil folgado assume o ego e toma conta do pedaço.
Eu me mando! – Eu mando ni mim!

Mas; já parou prá pensar:
Quem é esse eu?

QUEM É O CHEFE?

A essência deste nosso bate – papo e dos dois anteriores, está na resposta a essa questão fundamental.
Para nos posicionarmos corretamente frente aos acontecimentos que estão por vir; é preciso respondê-la com sinceridade e inteligência: simplicidade.

Antes, de tentar definir quem é o gestor de nossa vida; estudemos, lendo e relendo, criticando, concordando a respeito das várias criaturas que habitam nossa consciência - assumindo nosso lado mais primitivo; se, for o caso.

Preste bem atenção.
No animal –
Não existe luta íntima pelo poder.
O comando é do instinto, sem luta e sem discussão.
Perfeito Jardim do Éden:
Se, tem fome come ou busca comida;
Se, tem sede bebe;
Se, é o momento de procriar, procria;
Se, é atacado, foge ou se defende;
Os objetivos de vida são ditados por sábios instintos.

No troglodita –
Acabou a brincadeira:
O comando dos instintos já sofre a concorrência da emoção e da busca do prazer; aí, já há luta; crises: pecado original e outros conflitos que plantam nos nossos arquivos subconscientes.
Um não cede facilmente o comando ao outro; o que acaba virando briga. Nessa, como em qualquer outra; não há vencedores nem vencidos; ás vezes, quem perde ganha, noutras quem ganha perde.
O desfecho desse Divino quebra - pau íntimo e interativo é o desabrochar da capacidade de escolher; pajeada pela ética com seus conflitos renovadores; ajudada pela angústia, ferramenta que vem junto com a capacidade de discernir entre polaridades para fazer boas escolhas ou não.
O troglodita guerreia mais na relação com os iguais e com o meio ambiente do que consigo mesmo.
Ainda pouco sofre na sua intimidade onde o bicho predomina; a razão mal desenvolvida carrega uma ética incipiente que ainda pouco angustia; pois a consciência crítica de si mesmo também é pouca; daí se consome, guerreia, mata, estupra - já mais inteligente: mente.

No ser humano –
O comando começa a ser da razão.
Razão, inteligência, capacidade de discernir começa a delinear-se a criatura estilo pacificador. Conquista essa, conseguida através da dor ou do amor.
Nós somos a expressão máxima da lei de trabalho – somos o que nos fizemos por ser.

Inevitável, alguns desvios que precisam ser corrigidos:
Fé religiosa. Sistemas humanos de crenças. Merecimento sem a contrapartida do esforço. Milagres gratuitos baseados no crer por crer. Sorte. Azar. Destino. Sobrenatural...
Tudo isso, espelha nosso estado de pouca maturidade coletiva.
Conquistemos juízo, pois: antes que se conquiste a paz de espírito há luta; muita briga íntima com seu sofrer, aflições e dores de todos os tipos – ou não; tudo depende do método escolhido para aprender.

No candidato a ser humano:
Instinto, razão e emoção ainda pouco concordam.
É comum que a emoção subverta os instintos na busca do prazer a qualquer custo.
Uns e outros se aliam contra a razão, que representa nosso ser pacificador interior.
A falta de integração entre os elementos que compõe nossa personalidade e caráter faz aumentar a angústia; intensificando as reações do estresse crônico e doentio.
Que sendo contínuo; deprime, leva ao esgotamento.

Neste jogo de interesses íntimos para ver quem é o chefe; é quase que inevitável que haja: briga; crise.
Isso parece ruim; mas não é; pois proporciona à razão reassumir o comando por breves instantes; depois da guerra vem a bonança; até à próxima crise; e assim sucessivamente, até que a paz de consciência se instale.
________________________________________________________
Percebeu a importância de saber quem é o chefe?
________________________________________________________
De deixar bem claro quem define as atitudes cotidianas?
________________________________________________________

Nas suas, quem dá a ultima palavra?
O instinto?
A emoção?
A razão?
Ou já se trabalha em equipe?

________________________________________________________

Não diga que se deixa levar pelas idéias e desejos externos – Quem anda na sua vida são os outros?

Definir a posição de chefia íntima; pode redefinir nossa trajetória na existência (anote e guarde esse conceito nos seus arquivos mais profundos).

Até a próxima.
Continua?

Tem artigos novos nos nossos outros bloogs:


ME ENGANA QUE EU GOSTO
http://menganaquegosto.blogspot.com

A ARTE DA BOA MORTE
http://artedaboamorte.blogspot.com


EDUCAR PARA UM MUNDO NOVO
http://educarparaummundonovo.blogspot.com

SAÚDE OU DOENÇA; A ESCOLHA É SUA
http://saudeoudoenca.blogspot.com

RH DO FUTURO
http://reengenhariahumana.blogspot.com

JOGOS DE AMOR
http://jogosdeamore.blogspot.com

PEQUENOS DESCUIDOS: GRANDES PROBLEMAS
http://pequenosdescuidosgrandesproblemas.blogspot.com

CONSTRUINDO A FAMÍLIA DO FUTURO
http://construindoafamiliadofuturo.blogspot.com

QUEM AMA CUIDA
http://adietacomorecursopedagogico.blogspot.com

A REFORMA ÍNTIMA COMEÇA NO BERÇO
http://areformaintimacomecanoberco.blogspot.com

Assunto da hora:
PLANOS DE SAÚDE ATRAVESSANDO A RELAÇÃO MÉDICO E PACIENTE – no http://saudeoudoenca.blogspot.com

Estou com dificuldade para enviar a todos os amigos – melhor, para quem se interessar receber direto; via seguidor.

Um comentário:

Felipe disse...

Esse chefe é complicado amigão...

Considerando ainda o seu artigo “UMA CARA – MUITAS CARAS” fica ainda pior. Muito cacique para uma tribo só, até o pajé vai pedir as contas.

Ninguém quer encontrar este chefe que você mostrou com sabedoria.

O caminho do meio é o simples, quase sempre o óbvio, contudo, não deixa margem para as vítimas e os coitadinhos de plantão e pior, RESOLVE. Ou seja, ninguém vai querer.

É melhor eleger outro CHEFE, aquele que se pode ENDEUSAR sem culpa, IDOLATRAR por tempo indeterminado e depois culpá-lo pela “derrota” (do que mesmo???).

Preciso achar correndo um desse para mim...a coisa está tão feia para o meu lado que nem quem ENDEUSAR e por a culpa consigo encontrar. Rsrsrs

Livros Publicados

Livros Publicados
Não ensine a criança a adoecer

Pequenos descuidos, grandes problemas

Pequenos descuidos, grandes problemas

Quem ama cuida

Quem ama cuida

Chegando à casa espírita

Chegando à casa espírita

Saúde ou doença, a escolha é sua

Saúde ou doença, a escolha é sua

A reforma íntima começa no berço

A reforma íntima começa no berço

Educar para um mundo novo

Educar para um mundo novo